domingo, 28 de janeiro de 2007

TIO PEQUENO

Essa é a história de Tio Pequeno, ninguém sabe o nome dele, mas todos o chamam de Tio Pequeno. Você já deve ter desconfiado o porquê desse nome? Ele deve ter um metro e vinte, um e trinta ou um e quarenta, não sei ele nunca revelou isso pra ninguém.

Só sei que ele é tão pequeno que até pra comer uma fruta ele tem que pedir a alguém.
- Hei muleque, pega aquela maçã pra mim?
- Claro Tio Pequeno, com prazer.
- Obrigado meu filho.
Tio Pequeno gosta de ser prestativo, gosta de ler histórias pras crianças, ele é um baixinho, ops! Desculpa, ele não gosta de ser chamado de baixinho, então, ele é um pequeno homem brilhante!
Uma vez o gato de dona clemilce subiu no telhado de sua casa, e Tio Pequeno tratou logo de salvar, mas por tristeza sua, ele subiu no telhado, o gato desceu e quem não conseguia mais descer era o Tio Pequeno, chamaram urgente o bombeiro amigo do Tio.

-Tio Pequeno já te avisei pra não tentar subir em casas, nem em árvores você pode se machucar, meu amigo.
- Desculpe, mas não resistir vendo o bichinho em apuros.
Tio Pequeno tinha outro problema ele confundia tudo, ele já comeu um tomate pensando que era caqui, comeu macarrão com coco ralado, pensando que fosse queijo ralado.

E o pior vem aí, certa vez Tio Pequeno foi na casa de sua tia, uma fazendeira muito humilde, mas de bom coração, ele foi até lá visitá-la e ela estava saindo pra lavar roupa no poço e disse ao Tio Pequeno:
- Pequeno, vai lá na cozinha e toma aquela sopa gostosa que eu preparei pra você!
- Hum tia eu adoro sopa, ainda mais a sua.
Tio Pequeno foi até a cozinha viu uma panela em cima da pia e mandou ver, pegou pão para acompanhar aquela sopa, comeu tudo que até lambeu os dedos. Quando Tio Pequeno ia saindo da cozinha sua tia entra e olha pro fogão e pergunta:
- Pequeno meu sobrinho, você não quis tomar a sopa?
- Claro que tomei tia e tomei tudinho estava uma delícia!
- Mas a sopa está toda aqui no fogão! Respondeu a tia espantada.
- Mas eu tomei aquela que estava em cima da pia!
-Pequeno meu querido você tomou a lavagem dos meus porquinhos toda?
- Mas aquilo era lavagem? Ah! Mas tinha tantos legumes.
- Tinha resto do meu almoço e janta de ontem, sobras da comida do Barney meu vira-lata, e mais, tinha sobras também da comida de dona Aristides.
- Mal não faz se fizesse mal, os porquinhos não estavam gordinhos e felizes iguais o que a senhora tem né tia?
- Pequeno só você mesmo!
- Bom tia, agora que estou de bucho cheio, já vou.
Pequeno saiu muito feliz como tivesse comido uma feijoada e foi pra casa assoviando uma linda canção.
FIM
Escritora: Denise Fraga

Um comentário:

Luiz disse...

Legal, amei suas histórinhas!!!!!!!